“Liberdade, Liberdade” foi a melhor novela de 2016 e tem boas chances de alcançar o Emmy Internacional

sheron-menezzes-caio-blat-andreia-horta-liberdade-liberdade

 

“Liberdade, Liberdade” de Mário Teixeira, foi a última novela das onze da Rede Globo e apesar da audiência não ser tão satisfatória, provocou muita repercussão pelo fato de ser polêmica e tratar de temas históricos e de luta com muita ousadia e coragem.

Certamente “Liberdade, Liberdade” será indicada ao Emmy Internacional, lembrando de novelas e séries que trataram do tema escravidão e foram bem sucedidas. “Liberdade, Liberdade” melhor que “Lado lado” conseguiu atingir verdadeiramente o público que a assistia, com personagens duros, cruéis, sinceros e valentes com verdade.

“Liberdade, Liberdade” teve muitas cenas épicas como o relacionamento entre André (Caio Blat) e Tolentino (Ricardo Pereira). As cenas de Rubião (Mateus Solano), e as cenas da destemida Joaquina (Andréia Horta). A novela tem tudo para levantar o troféu em 2017.

A ideologia de vida do SBT – Yago Tadeu Opinião

cvltu8qxaaevsee

A TV mais feliz do Brasil, o SBT, vem disputando a vice-liderança, de forma acirrada, e consegue até manter-se à frente da concorrente por dias consecutivos. Os planos e estratégias para vencer a concorrente, no entanto, podem estar-se esgotando e isso dependerá da ideologia que o SBT pode manter ou mudar para conseguir chegar aonde quer. Mas o problema é exatamente esse: Aonde o SBT quer chegar realmente?

A impressão que dá é que o a emissora de Silvio Santos se contenta com vitórias nos décimos ou vencer por pouco na média do mês. Começamos então ao analisarmos suas inúmeras novelas mexicanas e reprises que conseguem vencer a Record por muitas vezes. A emissora investiu no público infantil e teve grande êxito, mas direi algo que, para mim, é previsível: novelas gigantescas com as mesmas temáticas não seguram audiência para sempre. Transmitir novela estrangeira no horário nobre é algo que desvaloriza completamente a emissora, pois nesse horário as emissoras mostram o que elas possuem de melhor, e produtos estrangeiros em grande quantidade parecem “tapa buracos” de quem não sabe no que investir.

Todos buscam o melhor caminho, mas será que todos buscam o seu melhor? A batalha pelo primeiro lugar pode esquentar nos próximos anos. É uma pena que o SBT já chegou onde queria.

“Senhora do destino” será uma potência nas tardes da Globo – Yago Tadeu Opinião

nazare-tedesco

 
“Senhora do destino” segue com sua quase confirmação de uma segunda reprise e a expectativa é muito boa para alcançar altos números.
 
Uma novela de grande sucesso dominada por estrelas como Susana Vieira, Renata Sorrah, José de Abreu e o finado José Wilker interpretando Giovanne Improtta, personagem e ator que o público está com muitas saudades.
Senhora do Destino” tem uma trama ágil e clara, sem muito mistério ou reviravoltas secretas (Artíficios muito usados por novelas mais atuais). “Senhora do destino” tem personagens de forte popularidade. Nazaré Tedesco foi uma das grandes responsáveis por fazer da primeira reprise um grande sucesso e pode fazer “Senhora do Destino” variar entre 18 e 21 pontos ameaçando ultrapassar novelas das seis e das sete.

José Mayer brilha como o cruel e sarcástico Tião Bezerra

tiao

Depois de alguns papéis bons mas nem tanto, José Mayer ganhou a personagem Tião Bezerra na novela “A lei do amor” e está fazendo desse antagonista um grande destaque e uma grande surpresa dentro da trama, ofuscando até mesmo os outros vilões e sub-vilões da novela.

Usando em ótimo tom o sarcasmo e a ironia, José Mayer interpreta um vilão á moda antiga sem tanto glamour ou carisma, mas com todas as doses para ser bastante odiado. Destacando-se com cinismo, frieza, e destrato ás mulheres, Tião Bezerra faz o velho vilão “Ruim por natureza” retornar á faixa das nove.

Tião Bezerra provavelmente não entrará para o ranking de maiores vilões de novelas da Globo, mas talvez entre na história por ser calculista e inteligente, e por ser uma peça de força que dificilmente será derrubada.

José Mayer brilha como o cruel e sarcástico Tião, o público agradece que o talento deste grande ator esteja brilhando novamente em nossos olhos devido ao personagem á sua altura.

Números do GFK são mantidos em segredo pelas emissoras


gfk-adia-estreia-na-medicao-de-audiencia-de-tv-5540bb06a4567

Após quase um ano de sua implantação, os números de audiência do GFK, instituto de pesquisa concorrente do Ibope, não são divulgados publicamente pelas emissoras de TV’s que assinaram o serviço: Record, SBT e RedeTV.

A explicação para isso, segundo apurou a coluna “Zapping”, é que os números do GFK não diferem muito do que é mostrado atualmente pelo Ibope, que continua sendo usado como referência para o mercado publicitário. Esse também, é um dos motivos pelos quais a Rede Globo não assinou com o alemão, apesar de visivelmente, ser a mais beneficiada nele, com os números divulgados por um dos executivo do instituto.

A medição minuto à minuto do GFK, porém, serve como referencia para programas exibidos ao vivo em outras capitais, e também para comparar com os números divulgados pelo Ibope, mas até agora, como ninguém soube desses índices, a diferença deve continua insignificante.

Será que o SBT não tinha algo menos tosco para o início da noite?

la-gata_590x395

     A novela “A gata” parece ter conquistado moral na audiência tanto no México como aqui no Brasil, mas nem de longe merecia um lugar na entrada do horário nobre em uma das maiores emissoras do país. A novela conta com algumas atuações absurdas, Maitê Perroni repetindo mais uma vez a mesma personagem de outras novelas. Será que o público não se cansa de ver todo ano as mesmas histórias com títulos diferentes?

  Mas a questão não é audiência, é bom senso. Depois do sucesso de “Avenida Brasil” mundo afora inclusive no México, a emissora mexicana resolveu beliscar o sucesso global e sem perder a sua essência extremamente clichê produziu “A gata” que teve cenas gravadas em um lixão, mas nem isso foi bem sucedido. Em maio de 2014 a imprensa mexicana criticou a Televisa por usar um lixão real como cenário. Na época a concorrente da Televisa, a TV Azteca, exibia Avenida Brasil, da Rede Globo, que tinha um cenário falso produzido para retratar um lixão. Isto fez a imprensa mexicana dizer que a Rede Globo trata melhor seus funcionários. Maitê Perroni confirmou que as condições de trabalho imposta pela Televisa não era confortáveis e chegou a passar mal nas gravações.

“A gata” produz cenas tão estranhas que a fase gravada em um lixão mais parecia uma paródia do “Zorra total” ou do “SNL” americano, contando com caracterização e texto toscos. Não é possível que o SBT não pode ter uma melhor abertura de noite até mesmo reprisando uma novela da casa que seja, mas poupando o público de tantas novelas idênticas.

Sutil, elegante e natural, “Todo seu” não pode sair da Gazeta – YagoTadeuOpinião

ronnie-von-todo-seu1

A sutileza e a suavidade do programa “Todo Seu”, da TV Gazeta, são diferenciais admiráveis para um horário tão exigente e concorrido como a faixa nobre. A fórmula do programa vem se aperfeiçoando sem perder sua essência, que é baseada em pautas inteligentes e boa visão de temas variados.

Como quem convida simpaticamente o telespectador para o jantar, não polemiza na costumeira busca por audiência. Seu apresentador apenas nos permite experimentar, deixando claro que é um prestígio ter o telespectador como seu público, deixando as portas da casa abertas, os talheres e os pratos á mesa permitindo que voltem quando quiser.

Ronnie Von é um homem culto, experiente e disposto respeitar opiniões. Dá voz para seus convidados esbanjando elegância, cautela e equilíbrio. Em seus diálogos com o jornalista especializado em TV, José Armando Vanucci, notamos perfeita empatia quando apresenta o tradicional “De olho na TV”.

 

“Supermax” tem boa proposta e público-alvo mas decepciona bastante

supermax

          O seriado da Globo “Supermax” transmitido todas as noites de terça-feira depois de “Nada como será antes”, tem uma proposta que inicialmente era bem visível que atingiria muitos jovens e jovens adultos, no entanto parece que a execução tem afastado telespectadores e deixado a desejar.

Alguns atores novatos da trama também tem ficado abaixo do esperado, e a escalação de Mariana Ximenes foi equivocada na minha opinião, parece estranho assisti-la como Tancinha e horas mais tardes assisti-la como uma mulher com instinto assassino, apesar de Cléo Pires também atuar em “Haja coração”, tem mais destaque do que Ximenes  no seriado noturno. Falta mais tensão e impacto para as cenas, e as sequencias que dariam agilidade ao seriado.

O seriado chega a ser sombrio, mas a falta de intensidade não deixará nenhum telespectador com um frio na barriga, ou com ansiedade para assistir o próximo episódio. Ainda não é possível dizer: “Não posso perder Supermax”. Por enquanto é uma boa idéia, sendo mal aproveitada, mas só o tempo dirá se “Supermax” merece mesmo uma segunda temporada.

Horário de verão derruba número de TV’s ligadas em SP e RJ


maxresdefault

Com o inicio do horário de verão, e consequentemente o forte calor indo até mais tarde, as emissoras de TV’s aberta já sentiram os primeiros impactos em seus números de audiência. Segundo informações da jornalista Patrícia Kogut, o número de TV’s ligadas, caiu cerca de 10% e 12%, na Grande SP e RJ, respectivamente.

Aqui em São Paulo, a Rede Globo foi a mais prejudicada, sua audiência no prime time (18h às 00h), passou de 24.3 pontos, para 22.3 pontos. A Rede Record, foi uma das poucas que conseguiu crescer, oscilou de 10.9 para 11.1.

O SBT também perdeu audiência, passando de 9.8 para 9.4 pontos na Grande São Paulo, enquanto a Band, se manteve com 3.3 pontos nas duas semanas, a RedeTV, passou de 0.8 para 0.7 ponto apenas.

Em números concretos, na faixa das 16h às 21h, o número de ligados em São Paulo, passou de 58% para 52%, já no Rio de Janeiro, esse número foi de 58% para 51% nesta faixa.

GLOBO: “Sambando” na cara da “Família tradicional brasileira”

novo-logo-da-globo1

              Ultimamente a globo vem sido duramente criticada, pelas novelas que contém cenas fortes, de nudez, violência, e personagens homossexuais.  “Verdades secretas” recentemente indicada ao Emmy Internacional 2016 foi elogiada por uns e detonada por outros na internet, e algumas reclamações são até aceitáveis por conta da apelação em cenas de sexo que eu concordo em algumas partes.

        Mas as desculpas para a rejeição das novelas globais na opinião de muitos, é a influência da globo na destruição da “família tradicional brasileira”.          Telespectadores que atropelam a própria lógica, pois sabem que no fundo sempre, em todas as épocas houveram homossexuais, lésbicas e bissexuais. A globo não inventou o homossexualismo, não inventou o bandido, o usuário de drogas, o traficante, o arrogante, a filha infame e muito menos a homofobia. É tudo retrato da sociedade, e se a realidade retratada incomoda, é porque os que os incomodados tentam esconde-la por algum medo. Medo de que se multiplique pela influência global? Ou medo próprio?

     “Meu filho não pode assistir essas cenas fortes, essa globo só apela”. Sim a globo também apela sim, apela e concordo, mas se os filhos da tradicional família brasileira não dormem ás onze e meia da noite, não é “Verdades secretas”ou “Liberdade Liberdade” que vai fazê-los dormir. Classificação indicativa existe para isso.

     Em “Verdades secretas” a situação de inúmeras famílias foram retratadas, na frieza dos pais para os filhos e dos filhos para os pais. Nas idéias cretinas de pais como Alex (Rodrigo Lombardi), ou em mães amorosas e ingênuas como Carolina ( Drica Moraes), que não conseguem enxergar a verdade sobre os próprios filhos. Então, é hipocrisia dizer que a globo quer acabar com a família tradicional brasileira, se isso acontece ao seu lado ou mesmo na sua família.  Quase tudo que o que acontece na novela é um retrato inspirado na realidade, e por isso comemoro quando a globo samba na cara da “Família tradicional brasileira”, que nunca existiu.